# Complicações pós-operatórias | Dr. Pablo Miguel
Rua Costa, 30 - Conjunto 502
CEP 90110-270 - Porto Alegre - RS
Tel. (51) 3231-4407 ou 3230-2622 ou 9712-9953
Complicações pós-operatórias

O tratamento cirúrgico das hérnias da região inguinal teve um grande avanço nos últimos 20 anos com o advento da cirurgia video-laparoscópica, além dos reparos por inguinotomia, propostos por Lichtenstein.

No entanto, vários fatores permanecem contribuindo para a ocorrência de complicações pós-operatórias, como: o tipo de hérnia, o volume, o uso de cintas e fundas para compressão, o período de evolução e o encarceramento crônico com o estrangulamernto de porções de conteúdo intestinal.

Estas complicações podem ocorrer especialmente nas hérnias inguino-escrotais volumosas, encarceradas de longa duração e se manifestam através da infecção da ferida operatória, lesão isquêmica das estruturas do cordão espermático, e podem evoluir para a atrofia testicular ou necrose.

Apesar dos resultados do tratamento cirúrgico serem excelentes, alguns pacientes podem ter complicações, como em qualquer procedimento cirúrgico. As complicações mais comuns são hematoma (coleção de sangue), retenção urinária (impossibilidade temporária de urinar) e risco anestésico, em pacientes portadores de doenças graves associadas.